quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Filtro dos Sonhos! O que é? Significado? Onde colocar?



Filtro dos sonhos é um amuleto típico da cultura indígena norte-americana que tem o poder de purificar as energias, separando os "sonhos negativos" dos "sonhos positivos", além de trazer sabedoria e sorte para quem o possui.

Também chamado de "Caçador de sonhos", "Espanta pesadelos" ou "Catasonhos", o dreamcatcher - nome original em inglês do filtro dos sonhos - é considerado um símbolo dos costumes e da cultura indígena norte-americana.

No entanto, os primeiros filtros dos sonhos surgiram na tribo dos Ojibwa, que habitavam a região dos grandes lagos da América do Norte. Os membros desta tribo acreditavam que uma das principais missões das pessoas durante a vida era a de decifrar os sonhos, pois acreditavam que traziam importantes mensagens sobre o funcionamento da natureza, do universo e da vida.

Os Ojibwa acreditavam que durante a noite o ar se enchia de sonhos e energias, boas e más, sendo o filtro dos sonhos, como o próprio nome sugere, uma proteção contra as energias e sonhos negativos.

O filtro dos sonhos consiste em um círculo, tradicionalmente feito com fibras de um salgueiro-chorão ou outros materiais e revestido com tiras de couro ou outros materiais , ao qual são amarrados vários fios, formando uma espécie de teia de aranha com uma abertura circular no centro. Uma pena de ave é colocada debaixo da teia, assim como outras penas e adereços. A pena simboliza a respiração e o ar, elemento essencial para a vida.

Os sonhos bons (aqueles que possuem mensagens importantes) teriam a capacidade de passar pelo circulo formado no centro da teia, enquanto que todas as energias malignas ficariam presas nos fios da teia.

A tradição ainda sugere que o filtro dos sonhos seja colocado em um lugar que receba luz solar, pois todos os sonhos negativos que supostamente estariam presos nos fios da teia, ao receberem os raios do sol desapareceriam.

Devido ao simbolismo que este amuleto contém, atualmente muitas pessoas costumam fazer tatuagens com imagens do filtro dos sonhos, como uma forma de conseguir proteção.

Lenda do Filtro dos Sonhos

Existem várias lendas que envolvem a criação do filtro dos sonhos, porém, uma das mais conhecidas fala de um velho xamã que teria subido no cume de uma montanha para encontrar sabedoria.

Chegando ao topo, encontrou IKTOMI, um espírito mágico com a forma de uma aranha, que teria tecido uma teia com pelos de cavalo em volta de um aro feito de cipó, ao mesmo tempo que ensinava ao xamã importantes conhecimentos sobre o nascimento, a morte e as energias boas e más que existem espalhadas pelo ar.

De acordo com a lenda, a aranha teria dito ao xamã: "Se você trabalhar com forças boas, será guiado na direção certa e entrará em harmonia com a natureza. Do contrário, irá para direção que causará dor e infortúnios".

IKTOMI ensinou o índio a usar as boas energias e sonhos recebidos através deste amuleto para ajudar o seu povo a conquistar os seus objetivos, ouvindo e prestando atenção nas visões, sonhos e ideias que transmitiam.

Para o xamanismo, o filtro dos sonhos serve como uma mandala para inspirar a criatividade, imaginação e ajudar a transformar todos os sonhos e objetivos em realidade.

Leia abaixo o significado de cada parte desse amuleto:

Círculo
Feito de vara de salgueiro-chorão ou outros materiais  revestido com tiras de couro ou outros materiais, o elemento principal do Filtro dos Sonhos simboliza o círculo da vida, da eternidade e, também, o sol.

Teia
Este elemento representa a alma, o livre arbítrio, as nossas escolhas, as nossas relações interpessoais, o caminho.

Centro
Representa a força do universo, o princípio criador, o nosso eu.

Penas
Esses elementos correspondem ao ar ou respiração, dois elementos essenciais para toda a vida.

Além destes símbolos, também podem ser adicionados ao Filtro dos Sonhos outros objetos com significados pessoais, o que dá ao amuleto uma característica mais individual.

Onde colocar?

A ideia original do Filtro dos Sonhos é pendurá-lo em um local onde bata o sol e em cima das camas de cada lar. O amuleto de proteção fará com que os sonhos ruins que invadem a casa durante a noite sejam presos (apanhados) até o nascer do sol, momento em que serão destruídos pela luz do dia na manhã do dia seguinte.
Siga sua intuição! 



Conheça mais a respeito do meu trabalho manual na página "Ateliê Coisinhas de Amor" no Instagran e no Facebook ! 


Mandalas! O que é ? Significado? Tipos?


Mandala significa círculo em palavra sânscrito. Mandala também possui outros significados, como círculo mágico ou concentração de energia, e universalmente a mandala é o símbolo da integração e da harmonia.
A mandala é uma espécie de yantra (instrumento, meio, emblema) que em diversas línguas da península indostânica significa círculo. Em rigor, mandalas são diagramas geométricos rituais: alguns deles correspondem concretamente a determinado atributo divino e outros são a manifestação de certa forma de encantamento (mantra).

A sua antiguidade remonta pelo menos ao século VIII a.C. e são usadas como instrumentos de concentração e para atingir estados superiores de meditação (sobretudo no Tibete e no budismo japonês).

Durante muito tempo, a mandala foi usada como expressão artística e religiosa, através de pinturas rupestres, no símbolo chinês do Yin e Yang, nos yantras indianos, nas thangkas tibetanas, nos rituais de cura e arte indígenas e na arte sacra de vários séculos.

No budismo, a mandala é um tipo de diagrama que simboliza uma mansão sagrada, o palácio de uma divindade. Geralmente, as mandalas são pintadas como thangkas e representadas em madeira ou metal ou construídas com areia colorida sobre uma plataforma. Quando a mandala é feita com areia, logo após algumas cerimônias, a areia é jogada em um rio, para que as bênçãos se espalhem.

Carl Jung descreve as mandalas como quadros representativos ideais ou personificações ideais que se manifestam na psicoterapia, interpretando-as como símbolos da personalidade no processo da individualização.

Mandala Olho de Deus
Esse tipo de mandala conhecida como Olho de Deus é um antigo símbolo feito pelos índios Huichol do México e dos índios Aymara da Bolívia.

Esse tipo de mandala é feita com o entrelaçamento de fios de diversas cores em gravetos ou palitos geralmente de madeira.

A simbologia por trás da mandala Olho de Deus está relacionada à saúde, felicidade e prosperidade de quem a possui. Os povos indígenas acreditam que as mandalas feitas com linhas são objetos sagrados, e elas são feitas como forma de oferenda e também para presentear crianças, desejando bom crescimento e saúde.

Na tradição indígena, o Olho de Deus é feito pelo pai quando o bebê nasce. E a simbologia é tão interessante que, a cada comemoração de aniversário da criança, uma nova mandala é tecida, até a criança completar cinco anos. A partir dessa idade, a criança criará suas próprias mandalas e já pode fazer seus pedidos aos deuses.

E cada cor de linha tem um significado diferente, como saúde, prosperidade, fé, esperança, felicidade e por aí vai. Quando mais colorida a mandala, mais são os votos positivos para a criança ou para quem a possui. Mas é necessário mentalizar tudo o que há de positivo no momento da confecção da mandala.

A mandala de fios é utilizada para decorar a casa e o quarto do bebê.

Os Olhos de Deus são também chamados de Mandalas, pois também apresentam a característica da geometria circular.

Mas por que o nome Olho de Deus?

Na língua Huichol, o Olho de Deus é conhecido como Si’kuli e significa “o poder de ver e compreender as coisas desconhecidas. Ver as coisas como elas realmente são”.

A Mandala em diferentes culturas

O uso de mandalas pode ser visto em diversas culturas antigas. Elas foram usadas por budistas, hindus, tibetanos e nativos americanos em práticas de oração, meditação e cura.

Tanto os índios Navajo quanto os monges tibetanos criam mandalas de areia para demonstrar a impermanência da vida.

No antigo Tibete, as mandalas de areia eram criadas pelos monges, e faziam parte de uma prática espiritual. Essa tradição continua até hoje, quando os monges viajam para diferentes países em todo o mundo criando mandalas de areia, para educar as pessoas sobre a cultura do Tibete.

Depois de finalizada, os monges destroem as mandalas feitas de areia, para representar a mudança de tempo e universo.

O povo Navajo americano também cria mandalas de areia que são usadas em rituais espirituais, da mesma forma como são usados pelos tibetanos. Um ritual de mandala de areia desse povo pode durar de cinco a nove dias e variar muito seu em tamanho.

Outros exemplos do uso de mandala nas Américas eram os calendários circulares maia e asteca, que funcionavam como um dispositivo de cronometragem e expressão religiosa.

Mesmo o zodíaco astrológico e suas versões são exemplos de mandala, representando a energia vital de cada um dos signos do zodíaco.


A mandala também é utilizada em práticas de yoga, com um suporte para a meditação ou como imagem para ser visualizada mentalmente. Para os praticantes, ela é capaz de organizar as energias e forças internas.


“Toda manifestação artística de uma pessoa é a imagem que surge no espelho da sua alma. Assim o é também a sua mandala que você desenha, pinta, colore, constrói, canta, representa, brinca ou dança.” (Julia Barany)

Refletindo sobre essa afirmação, me lembrei de como realmente as minhas sensações no momento da criação da mandala refletem no resultado. Sentimentos internos se mostram externamente ao se colocarem naquilo que estamos criando. É possível, portanto, utilizar as mandalas como instrumento de auto-conhecimento!

Em breve estarei ministrando uma Oficina de Mandalas de Lã ! Aguardem!





Para conhecer mais meus trabalhos manuais , siga a Página " Ateliê Coisinhas de Amor" no Instagran e no Facebook! Lá contém todas as fotos dos meus trabalhos !!!!   

Amazonita


Muito usada como amuleto para atrair sorte e afastar energias nocivas, a amazonita é capacitada a nos ajudar em momentos que nos sentimos sobrecarregados mentalmente ou emocionalmente. E ainda quando nem sentimos, mas sofremos impactos das energias que nos rodeiam.

É  uma pedra muito útil atualmente, pois vivemos em meio a mistura de energias conturbadas, que geralmente se encontram em excesso. Existem cargas eletromagnéticas que não vemos, mas sabemos que estão, a todo instante, impactando nossos ambientes e a nós.

Seria ideal que nós diminuíssemos essas energias para o mínimo possível, mas elas são praticamente onipresentes na vida moderna, e podem ser sentidas pela frequência de aparelhos como celulares, televisão, computador, wi-fi, microondas e rádio.

E ainda precisamos lidar com as cobranças do dia a dia, que acarretam em sobrecargas emocionais e mentais. Aprendemos que é necessário dar conta de todas as obrigações da rotina, ser sempre fortes ao longo do processo, ter um propósito definido, saber como se posicionar, se colocar no lugar (no nosso e no do outro), ser sempre produtivo, ter sucesso, ser um líder… São tantas “obrigações” que nem é possível citar todas.

Existem ainda as cargas e vínculos ancestrais ligados à família, a educação que recebemos, a cultura, a sociedade e o que projetamos para o futuro.

Quanta carga! Dar conta de tudo isso e ainda do que não enxergamos e não entendemos muito bem é uma tarefa complicada. É preciso sair da ilusão de que se não vemos, sentimos ou percebemos, não nos afeta.

Amazonita apoia melhores Escolhas:

A frequência da amazonita é de autocura, e o  ponto chave é lidar melhor com toda essa carga pesada, equilibrando a frequência elétrica da mente com a magnética do coração. Sua utilização contribui para a transformação de toda essa informação em conhecimento e sabedoria, permitindo que façamos melhores escolhas  e um melhor caminho.

Além de ajudar a regular as influências e o peso das cargas, ela é uma ponte de conexão com os arquétipos das raízes indígenas, com sua sabedoria ancestral na linhagem indígena. Por isso podemos fazer essa ligação e usar a Amazonita como amuleto.

Como usar no dia a dia:

Na tradição indígena, se usa a pedra bruta ou rolada dentro de um saquinho pendurado por um cordão. Os saquinhos tradicionais são de couro, mas pode-se fazer de algodão ou outro material natural.
Limpe e energize a Amazonita antes de começar a usá-la
Use-a quando quiser, só lembre-se de tirar para dormir e colocá-la em uma drusa ou na terra (pode ser em um vaso) para ela também se descarregar dos excessos do dia.

Como fazer uma Limpeza Energética


Atrair boas energias para a casa ou ambiente de trabalho nunca é demais, não é mesmo? Existem diversas mudanças na casa e hábitos que adotamos que acredita-se afastar as anergias ruins e trazer as boas para dentro, o Feng Shui, arte milenar oriental é uma das propostas para alinhar as energias da casa e também a medicina Xamânica!

Se você está buscando uma limpeza energética para a sua residência ou ambiente de trabalho , vou descrever a você  medidas simples para isso! 

Lembre-se de alguns fatores importantes antes de começar: 


  • Você deve estar bem fisicamente e energeticamente no dia escolhido para isso, esteja sozinho de preferência para que nada ou alguém atrapalhe seu momento de concentração. 

  • O Horário também é muito importante , faça até as 16 horas, após esse horário costumamos dizer as energias no Universo ficam um pouco mais densas então não seria interessante! Vou escrever uma postagem mais aprofundada nesse assunto para Você compreender ainda mais! 

  • Após a limpeza energética, o lixo -( ervas queimadas no turíbulo, resto do carvão e etc...) , deverão ser jogadas em um saco separado do restante do lixo da casa ou do ambiente de trabalho !    



  • Arrume e limpe a casa - ( Limpeza Física) O primeiro passo para a limpeza energética de sua casa é limpá-la fisicamente. Uma casa suja traz más energias para si. Além de tirar a sujeira, vale reorganizar tudo, arrumando os cômodos bagunçados, armários entre outras coisas. Uma casa limpa e arrumada vai te deixar mais plena e trazer as boas energias.



  •  Abra as janelas para renovar o ar :Uma limpeza energética consiste em renovação, por isso, uma etapa importante é a renovação do ar de sua casa. Se puder, diariamente, abra todas as janelas da casa, ao menos por alguns instantes, para o ar poder circular dentro dela, e ser renovado, o mesmo processo vai acontecer com a energia da casa.



  •  Palo Santo ou Sálvia Branca (Americana) Muitos são os adeptos de incensos ou ervas para defumação, além de trazer um cheirinho bom para toda a casa, eles também têm influências energéticas e criam uma atmosfera calma. Faça a Defumação começando pela porta de entrada da casa ou ambiente de trabalho e continue por todos os cômodos! Nesse momento inclua Salmos, Orações, Mantras ou que preferir dentro de sua crença com movimentos espirais no sentido horário, todos os cantos também devem ser defumados para eliminar os Miasmas!  



Namastê

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Como Preparar um Elixir com Pedras de Cristais


Para quem conhece os cristais básicos e os benefícios para a saúde em geral, tanto física quanto emocional e sutil, sabe muito bem da importância dos elixires que se baseia na água preparada com as pedras, e que irão auxiliar em qualquer tratamento especialmente para a saúde holística (vista como sua totalidade).

Recomenda-se (sem se tratar de uma regra essencial), que de preferência, se faça o elixir de cristais na fase da Lua Nova e termine antes de chegar na Lua Minguante, o que daria um total máximo de 3 semanas. Mas nada impede de se fazer em qualquer outra Lua, mas que não seja a Minguante, até mesmo para terminar.
Estando a Lua em sua fase adequada, o elixir poderá ser preparado em qualquer período e em qualquer horário, desde que a sua intuição o permita.

Também se pode utilizar tanto uma pedra quanto mais de uma, desde que seja da mesma ou combine com a(s) outra(s) fazendo-se uma sinergia adequada. Mas muita atenção ao escolher as pedras, pois nem todas se pode usar para fazer elixires por conterem substâncias tóxicas e altamente prejudiciais ao organismo!

Na dúvida, as pedras mais indicadas para realizar esse procedimento são as pedras roladas, íntegras, sem lascas, que não sofreram rachaduras e principalmente as transparentes, além de alguns quartzos. As pedras mais comumente utilizadas nos elixires são:

Ametista Físico: Combate o alcoolismo,  na desintoxicação orgânica de drogas e remédios; equilibra o funcionamento dos órgãos de limpeza, hormônios, fortalece o sistema imunológico; possui  qualidade anti helmíntica, anti inflamatória, anti virótica, bactericida, germicida. Alivia as dores em geral, a febre e distúrbios digestivos (má digestão, diarréia, flatulência). Emocional/Espiritual: Combate o estresse e a depressão, traz calma, harmonia e alegria. É muito usada para tratar distúrbios de sono de fundo emocional e nervos pois promove a tolerância e o autocontrole. Aumenta o grau de espiritualidade e consciência divina. Purifica a aura; desfaz feitiços negativos e desenvolve a vidência e a esperança. Produz a consciência do perdão e do amor universal.

Água Marinha Físico: Atua no tratamento  de problemas respiratórios, dores no pescoço, nuca, problemas do coração e células. É um dos poucos cristais usados no tratamento do lúpus (um tipo de reumatismo, autoimune, que ataca o colágeno, a musculatura, os rins e o pâncreas. Nesses casos essa pedra ajuda no controle e na diminuição do fator LSE no sangue.
Emocional/Espiritual: Acalma medos e fobias, diminui a ansiedade, facilita a comunicação e a expressão.

Quartzo Transparente (também chamadas de Cristal de Quartzo) – Físico: Dores de cabeça e nas costas, juntas, olhos; bom para os cabelos, pele, unhas, hormônios, ossos, pulmões, circulação. Equilibra a pressão sanguínea e células, excelente para limpeza e  prevenção do organismo. Estimula a memória.Emocional/Espiritual: Relaxamento, intuição, limpeza, equilíbrio e energização dos chacras, clareza, sabedoria e luz. Desenvolve a intuição, a percepção, o equilíbrio, a criatividade e induz na descoberta de novos caminhos pessoais, afetivos ou profissionais.

Quartzo Rosa Físico: Por ser um dos cristais do chacra cardíaco, trabalha com o coração, o sangue, vasos sanguíneos, circulação e peito. Atua também nos órgãos femininos: útero e ovários; nos órgãos sexuais e na pele. Propicia vitalidade, fertilidade e beleza. Ameniza os sintomas da menopausa e ajuda nas doenças sexualmente transmissíveis.
Emocional/ Espiritual: Propicia amor, amizade beleza, compreensão, bem-estar, elevação de sentimento, felicidade, autoaceitação e delicadeza. Desfaz a mágoa, o orgulho, o rancor, a raiva, a vingança, a angústia, desenvolve a fraternidade, a paz interior, a compreensão, o amor incondicional e a elevação espiritual.

Quartzo Azul Físico: Trabalha com o chacra laríngeo e favorece  esta região em todos os sentidos: cordas vocais, laringe, faringe, nuca, voz. Ajuda a purificar a corrente sanguínea e reforça a imunidade. Atua como anti inflamatório, antiespasmódico, antisséptico, bactericida; ajuda  a combater febres e dores, melhorando a saúde debilitada; atenua problemas decorrentes de acne, abscessos, hemorragia, úlcera, gastrite.  Emocional: Traz serenidade, esperança, melhora a comunicação e a expressão, neutraliza traumas, acalma e fortalece a criatividade. Acalma a ansiedade.  Espiritual: Purifica os campos energéticos, desenvolve a intuição, a expressão profética, a clemência e a lucidez espiritual.

Quartzo Verde (que substitui a Esmeralda e a Aventurina)Físico: Fortalece o timo, estimula os tecidos musculares e neurológicos, atua positivamente na pele, coração, unhas, células nervosas e combate a queda dos cabelos. Alivia a dor, a febre, a insônia, a fadiga, equilibra o sistema digestivo, o circulatório e o respiratório – todas as patologias correlatas: gastrite, hipertensão, gripes, etc; favorece a cicatrização de cortes, fraturas, cirurgias, lesão, contusões; bom para casos de hemorragia e cólicas. Debilidade em geral.Emocional/Espiritual: Traz sensação de bem-estar, confiança diante da vida e combate reações psicossomáticas. Traz esperança na vida. Desenvolve a inspiração profética, a vidência, o autocontrole, o discernimento, ajuda na meditação, estimula a transcendência e o poder espiritual.

Citrino ou Calcita Amarela Físico: É um cristal de limpeza que favorece o metabolismo e tem efeito regenerativo. Facilita a digestão. Fortalece o fígado, atenua distúrbios hormonais, digestivos; atua em problemas de musculatura e dos nervos. Elimina gazes estomacais.


quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Mandala Lunar : O que é? Como fazer?


O que é Mandala Lunar?

A Mandala da Lua é um mapeamento que conecta e contextualiza o ciclo lunar e o seu ciclo menstrual pessoal, para que você possa compreender sobre os padrões de cada fase de seu ciclo. Após 3 meses de mapeamento da lua (ou mais, caso os padrões ainda não estejam muito claros), você começará a perceber padrões de seu ciclo que talvez você nunca esteve ciente; padrões que lhe informam sobre como fluir de forma mais consciente e equilibrada em seu ciclo mensal pessoal e em sua vida. 

Conhecendo seu Ciclo:

Contamos o primeiro dia do ciclo como o primeiro dia de sangramento, finalizando no último dia antes de começar a próxima menstruação. Do total de dias, dividimos este ciclo em 4(quatro) partes, onde cada quadrante representa uma fase distinta que está relacionada às quatro fases da Lua, às diferentes estações do ano, ao ciclo do sol, etc.

Um ciclo dito saudável acontece geralmente entre 25 e 33 dias- se seu ciclo é menor ou maior, é sugerido que observe se não existe aí algum desequilíbrio a nível sutil, emocional ou físico.

Fora isso, a movimentação de seu ciclo acontece em um ritmo muito particular: ele pode ser mais curto em alguns meses( que segundo a tradição ocorre em momentos onde processos internos foram ativados ou muita energia vital utilizada), ou mais longos (quando existe uma maior necessidade de integração e contemplação). Ou seja, seu ciclo não precisa ter 28 dias e nem ter a mesma quantidade de dias sempre!

O Ciclo da Lua possui 29,5 dias mas cada fase lunar (Lua Nova, Crescente, Cheia e Minguante) pode durar de 6 a 9 dias cada, dependendo do ciclo;  ou seja, este processo nos convida a sair da linearidade e lógica da mente e entrar em um processo de sentir e fluir a um nível mais sutil e intuitivo; sendo este já um ótimo exercício de reconexão com a sutileza e os mistérios do feminino sagrado. 

Tornando-se Consciente:

A cada momento em que recebemos nosso sangue menstrual, algo que está sendo finalizado, terminado e concluído em nós e/ou em nossas vidas. À medida que nos conectamos mais a esta ciclicidade e a nós mesmas, começamos a perceber que existe aí uma sabedoria maior, que diz respeito aos processos de cura e crescimento como mulheres, em um corpo de mulher. Uma sabedoria que nos ensina a respeito dos tempos de vida, de morte, de renascimento; e que nada tem a ver com datas, calendário gregoriano, números ou padrões pré estabelecidos. Uma sabedoria que se manifesta, mesmo que não estejamos conscientes dela. 

É interessante pensar que não existe um ciclo certo ou errado e nem um ciclo melhor do que o outro. Não existe uma necessidade de que seu ciclo ocorra sempre no mesmo período, sempre com a mesma quantidade de dias, ou sempre na mesma fase da lua; assim como não existe a necessidade de que seja em uma ou outra lua específica. A melhor perspectiva que podemos ter neste estudo é de que nosso corpo é sábio e ele nos trará sinais, mensagens a respeito do que estamos vivendo a um nível mais profundo; utilizando o ciclo menstrual como ferramenta para se conhecer e se situar com mais consciência na verdade que se manifesta em ti, para ti, a cada novo momento... e assim como é.


A LUA E O CICLO PESSOAL

A Lua em que recebemos o nosso sangue, diz respeito ao que estamos nutrindo ou curando, de acordo com a energia específica de cada fase. Existe um forte mito a respeito de que menstruar na Lua Nova é melhor, ou que menstruar na mesma Lua todos os meses significa estarmos mais conectadas; mas esta crença é simplesmente uma manifestação de nossa mente controladora, racional e limitada, buscando rotular os nossos processos.

Para compreender isso de forma prática, podemos citar alguns exemplos: ficar menstruada na Lua Crescente, pode estar indicando algum processo de limpeza de aspectos de nossa infância, de nossa criança interna... ou de alimentação de algum novo projeto, uma nova idéia que se inicia. Menstruar na Lua Nova pode estar relacionado a curas de aspectos de nosso subconsciente, de acesso a nossas sombras e padrões arraigados; ou de nutrição de nosso potencial de recolhimento, quietude e solitude. Estes são apenas exemplos, mas a melhor forma de saber o que significa cada uma destas fases é a observação de si, da lua e desta equação que se forma entre a lua no céu, a lua em ti, e as diferentes manifestações que ocorrem a partir disso!

DIFERENTES FACETAS DO SER MULHER NO CICLO MENSTRUAL: 

É comum estipularem também arquétipos e padrões específicos para cada ciclo e suas fases; como a Menina, a Mãe, a Anciã, etc. Porém, é extremamente importante que cada mulher se dedique a conhecer os seus próprios padrões, os próprios arquétipos que estão sendo ativados a cada lua, a cada fase do ciclo menstrual; e as manifestações pessoais e individuais de seu caminhar único e individual através desta Mandala do Ciclo.

Respondendo a estas perguntas passamos a observar a nós mesmas com mais atenção; compreendendo e reconhecendo nossas fraquezas e potencialidades enquanto imersas neste interminável ciclo de vida-morte-vida desde o nosso ventre. Neste ato de amor próprio e cuidado de si, podemos utilizar a nossa energia de forma mais sábia e eficiente; caminhamos por nosso ciclo em equilíbrio dinâmico: um exemplo prático disso é iniciar projetos quando estamos com uma energia mais focada (fase pré ovulatória); compartilhar de nossa presença quando estamos mais abertas e extrovertidas (fase ovulatória);  finalizar e concluir projetos, fechar ciclos (fase pré menstrual); descansar, meditar e se recolher nas fases de maior introspecção (durante a menstruação); etc.

"CONHECER A NÓS MESMAS NOS EMPODERA EM MUITOS NÍVEIS... NOS POTENCIALIZA TANTO NA FORMA COMO LIDAMOS COM OS NOSSOS PROCESSOS INTERNOS, COMO NA FORMA COMO NOS MANIFESTAMOS NO MUNDO."

A TPM COMO FERRAMENTA DE AUTOCONHECIMENTO: 

Outra interessante pergunta a se fazer a cada novo ciclo, especialmente na fase pré menstrual (conhecida como TPM) é: "O que eu gostaria de transformar em minha vida?" , " O que deveria estar sendo diferente?", "O que estou carregando para o meu novo ciclo mas que não mais está alinhado com que sou e o que almejo?". "O que eu deveria deixar para trás para me viver o novo ciclo de forma mais alinhada com minha verdade interna?" ou "O que desejo para o novo ciclo?"

Fazendo estas perguntas a cada mês e comparando estes padrões do que vem à tona em nossa TPM, podemos perceber com mais clareza o quanto estamos crescendo e espiralando em nossa jornada de vida, ou , do contrário, o quando estamos girando em círculos, empurrando nossas frustrações com a barriga e repetindo continuamente os mesmos padrões. Neste exercício é importante que a mulher assuma 100% da responsabilidade pelos seus processos, compreendendo que tudo o se que manifesta fora é resultado de construções internas. Os padrões estão ai, se mostrando a cada novo ciclo, pedindo para serem transformados... mas lembre-se: a mudança começa sempre dentro!


A MANDALA DA LUA E A FERTILIDADE INTELIGENTE

A Mandala da Lua é uma ferramenta que pode ser também utilizada como meio de Controle de Fertilidade, de uma forma muito mais saudável, íntegra e orgânica do que os métodos utilizados hoje em dia.

 Conhecendo os padrões das manifestações emocionais e físicas da ovulação e do período infértil, a mulher para de depender do controle linear de datas, calendários ou pílulas; e passa a utilizar da consciência de si como a mais confiável ferramenta. Não podemos usar os eventos do passado para prever o que irá acontecer em nosso corpo no futuro! Por isso a tal tabelinha (e os Apps que são tabelinhas digitais) não são nem um pouco confiáveis!

Não adianta achar que só porque você tem 28 dias de ciclo você ovula no 14o dia! Isso pode mudar a cada novo ciclo. O ideal então é mapear os sintomas, observar como você se sente a cada dia, a cada novo momento e ir encontrando as características de quando você está ou não fértil! Este estudo é importante não só para quem QUER engravidar ou para quem NÃO QUER engravidar. É para quem deseja simplesmente tomar responsabilidade por sua própria saúde, parando de colocar a responsabilidade de seu corpo ( e sua sexualidade) na mão de terceiros!

A ver uma pequena introdução para você já ir colocando em prática: 

No período fértil o colo do útero se encontra mais aberto, maleável e alinhado com a vagina. Este exame se faz introduzindo os dedos médio e indicador na vagina até que se encontre o colo do útero. Já no período infértil, ele se encontra duro, baixo  e fechado, inclinado sobre a parede da vagina.
Muda a aparência e sensação do fluido vaginal: No período infértil a sensação é de secura e o muco, quando presente, é pegajoso e escasso- um padrão sem mudanças reflete a inatividade ovárica. O período fértil se caracteriza por muco aumentado, sensação molhada e escorregadia; a aparência do muco é transparente, como clara de ovo (você pode experimentar esticá-lo com os dedos polegar e indicador e perceber como ele é elástico e não se rompe). Observando o muco se pode saber se você está no período fértil, se a ovulação está próxima, ou se ela já aconteceu.
A temperatura do corpo aumenta a partir da ovulação por conta do hormônio progesterona, e quando ela é medida com um termômetro específico logo após acordar, podemos saber se a ovulação já aconteceu ou não.
Os sintomas secundários: São chamados assim porque não são tão confiáveis quanto os sintomas primários citados acima. Os sintomas secundários podem variar a cada ciclo, ou de mulher para mulher, mas são aliados maravilhosos para conhecer a ti mesma, conhecer mais o teu corpo e o seu feminino:

 Seus seios podem se tornar maiores e mais sensíveis nas datas próximas à ovulação. No período infértil se encontram menores e mais flácidos.
Os lábios internos e externos da vagina podem se encontrar mais abertos e exuberantes nas datas próximas da ovulação;
Pode-se notar desconforto na região dos ovários ou da cintura;
Suor aumentado- pele e cabelos mais oleosos;
Pode haver mais desejo sexual;
Pode ser que você se sinta mais disposta, expansiva, amorosa, criativa e confiante.
Algumas dicas:

 A fase fértil começa nas primeiras mudanças do padrão básico de infertilidade- seis dias mais ou menos antes da ovulação. O último dia de muco aumentado é o mais fértil do ciclo, chamado Ápice. Para que o óvulo não seja fecundado, não poderá haver ejaculação entre o primeiro dia de mudança do padrão de infertilidade até o quarto dia depois do Ápice(considerando que o espermatozóide pode sobreviver até 72 horas no corpo da mulher).

Obs: - As dicas aqui são básicas, quase só a ponta do iceberg, mas já é um bom começo! Dedicação, consciência, informação e responsabilidade, são bons acompanhantes neste nosso processo! Mas não se afobe, um passo de cada vez.... sua conexão com você mesma e com seu ciclo já será de uma transformação gigantesca em sua vida!!! Seguimos...

Estes são alguns sinais que podem ser observados como padrão de fertilidade, porém observe através das suas próprias anotações quais são as características físicas, emocionais e mentais que se expressam neste período! Ao se conhecer com mais profundidade e assertividade, você vai tomando as rédeas sobre sobre seu próprio corpo, sobre como você escolhe manifestar a sua sexualidade neste templo sagrado. É uma forma também de utilizar conscientemente as poderosas energias de sua ovulação no propósito de nutrir seu potencial criativo, sua força de expressão;  gestando a realidade que você deseja criar para ti mesma- em forma de idéias, projetos, soluções, etc- parindo a nós mesmas a vida que merecemos e desejamos!

A MANDALA DA LUA E OS CONTRACEPTIVOS HORMONAIS:

Para as mulheres que tomam pílulas anticoncepcionais, este exercício de auto-observação se torna limitado, pois os hormônios artificiais alteram o seu ciclo natural; porém, ainda sim é indicado que o façam, afinal, no momento em que a gentil Avó Lua percebe o chamado das mulheres por reconexão, muita sabedoria e muitos presentes são oferecidos. Este é com certeza um grande passo para se libertar dos medicamentos, do medo da fertilidade ou das desordem hormonais e físicas em geral.

E OS HOMENS, PODEM FAZER A MANDALA? 
Sim! Mulheres na menopausa, gestantes e mulheres que por qualquer outra razão não menstruam mais, podem fazer a Mandala também! Neste caso, a observação dos padrões ocorrem apenas de acordo com as fases da lua, mas não com o ciclo menstrual.

ENTÃO, ESTÁ PRONTA? VAMOS COMEÇAR!



COMO PREENCHER A SUA MANDALA:

 1) Há 29 luas em cada gráfico. Eles foram coloridos de preto para ilustrar as fases de um ciclo lunar. A lua preta representa a lua nova. A lua branca representa a lua cheia.  Você deve começar a preencher uma nova Moondala no primeiro dia de seu ciclo, no primeiro dia de menstruação e completa-la todos os dias até que chegue a próxima menstruação; quando você passa a usar  uma nova Moondala. Caso seu ciclo tenha mais do que 29 dias, utilize mais de uma Mandala! É sugerido que se faça este estudo por pelo menos 3 meses. Depois dos 3 meses, compare as mandalas e encontre os padrões!

2) Para começar o seu mapeamento, você precisa saber que a fase da lua é o Dia 01 do seu ciclo. O dia 01 de seu ciclo é o dia em que você começa a sangrar. Para saber qual fase da lua está no dia 01, você precisa checar no anexo do Calendário Lunar. Caso a data não esteja relacionada a nenhuma das 4 luas do calendário naquele ciclo, você irá encontrar a lua mais próxima da sua data, ver quantos dias antes ou depois daquela lua você ficou menstruada e localizar o espaço relativo no seu diagrama, caminhando para frente ou para trás. Depois de ter este ponto de referência, você pode começar a anotar os dados na Mandala da Lua. Por exemplo, você ficou menstruada 3 dias antes da lua cheia, ande 3 casas para trás. Se você ficou menstruada 4 dias depois da lua nova, ande três casas para frente, e comece a anotar a partir daí (tem uma seta indicando a direção a seguir para frente ou para trás)!

3) Os dias do seu ciclo são registrados na área intitulada "Dia".

4) As datas correspondentes de seu ciclo da lua são escritos na área intitulada "Data".

5) A área intitulada "Físico" é onde você deve documentar as mudanças que acontecem em seu corpo- por exemplo, aumento dos seios, muco na vagina( e características deste muco), mamilos sensíveis, prisão de ventre, diarréia, sede, cansaço físico ou vitalidade, cólicas, gases, falta ou excesso de sono, oleosidade ou secura no cabelo e na pele, dores musculares, acne, quantidade do fluxo menstrual, etc.

6) A área intitulada "Emocional" é onde você deve documentar as mudanças que acontecem em seu ser a nível emocional- irritabilidade, extroversão, introversão, receptividade, passividade, determinação, euforia, criatividade, protetora, carinhosa, ansiosa, estressada, etc.

Você pode complementar também com informações como: sonhos, como você se veste, quais os tipos de programa você faz ou sente vontade de fazer, libido, quais alimentos você sente desejo ou aversão, se você sente mais ou menos apetite, a qualidade e o tempo de seu sono, etc. 

7) O espaço ao lado da lua, você pode colorir de vermelho nos dias da menstruação e de alguma cor específica para fazer referência aos possíveis dias férteis.

8) Perceba que nossa Mandala da Lua não está pronta; você quem irá consolidar este material através de suas informações e através de sua arte! As ilustrações em torno da Moondala são um convite para que você expresse criativamente seu universo interno!

DICAS DE MAPEAMENTO:

* Consistência é a chave: Para criar um hábito diário de anotações, é recomendado que você mantenha sua Mandala da Lua em um lugar de fácil acesso, como a sua mesa de cabeceira por exemplo.

 * Faça valer a pena: Tente criar em sua mente o contexto de que este tempo que você está alimentando sua Mandala, é um momento para refletir, para se observar; é um ato de carinho, cuidado e amor-próprio. Um ritual de reconexão com você mesma.

* Consolidar: Você pode também anotar uma visão geral de 2-4 dias, se a sua experiência ao longo destes dias é relativamente semelhante. Isto irá facilitar encontrar o padrão de cada fase.

Bom Auto-Conhecimento Mulher! 


Vaporização do Útero


O Útero é nosso segundo coração, de onde emana muitos movimentos de nossa energia sexual. Está localizado internamente e podemos reconhece-lo apalpando entre a pubis e  umbigo, onde se encontra o chakra sexual (Swadisthana), que significa “a morada da nossa energia vital”.

O chakra sexual ou umbilical ao qual nosso ventre está vinculado, é o responsável por armazenar nossas memórias ancestrais. É um erro acharmos que a nossa história começou na primeira respiração que damos ao chegarmos neste mundo. Existe algo que chamamos de herança emocional, nós trazemos no ventre registros e memórias de abusos, medos, abortos, doenças mentais etc.

Carregamos essas memórias para que sejam curadas, não somente do inconsciente coletivo, mas principalmente do inconsciente familiar. Nossas ancestrais traziam em si o conhecimento sábio da natureza, eram curandeiras, parteiras, benzedeiras e esse conhecimento era passado de geração para geração, podemos acessar esse conhecimento em nós, através da memória emocional em nosso ventre sagrado e usá-los para a cura dos traumas emocionais em nós e na nossa linhagem.

Nosso ventre guarda nossa essência divina, nossa conexão com o sagrado e com a Mãe Terra, basta silenciarmos internamente e reverenciarmos o sagrado em nós para acessarmos essa energia divina e acolhê-la no nosso coração.

Uma das técnicas de limpeza uterina que ajudam na dissolução dessas energias negativas é a Vaporização do Útero


Como Fazer:

Para fazer a vaporização usamos 2 litros de água para 40 gramas de erva seca ou 80 gramas de erva fresca. A quantidade pode variar de acordo com a sua intuição ou necessidade.

Coloque a água para ferver em um recipiente de barro, vidro ou esmaltado de preferência. Coloque as ervas dentro da água, desligue o fogo e espere uns 5 minutos. Entre em contato com a mistura colocando uma intenção de cura.

Enquanto ainda sai vapor, sentar de cócoras em cima do pote, de preferencia com uma saia longa para fazer uma sauna vaginal e utilize cobertores ou toalhas para se cobrir por inteira durante o ritual. Permanecer até que esfrie ou o tempo que intuir. É importante que o vapor não esteja quente a ponto de queimar, lembre que a Yoni (vagina) é sensível.

Para realizar o ritual procure um espaço tranquilo e aconchegante. Você pode usar velas, incensos, música e o que for do seu desejo para deixar o ambiente confortável e relaxante para você. Escolha um horário que você não será incomodada, deixe os telefones desligados, este é um momento íntimo e de conexão com você mesa e seu sagrado feminino.

Mantenha uma postura de meditação com a mente tranquila e deixando que as emoções se renovem e se purifiquem. Aproveite este momento de conexão com seu sagrado interno, permita-se ser cuidada e amada.

Após o ritual mantenha-se agasalhada e em um ritmo mais calmo. Tome um chá, leia um bom livro ou veja um bom filme e curta esse momento com você mesma.


Quando não Fazer:

Se estiver grávida
Se usar DIU
Ou em casos de feridas abertas na vagina
Em caso de candidíase, fazer a vaporização depois que os sintomas externos estejam amenizados
Estar Menstruada


Benefícios:

Melhora a circulação, o fluxo sanguíneo para a área
Proporciona sensação de bem-estar
Relaxamento
Limpa e tonifica a pele
Alívio de dores (devido ao aumento do fluxo de sangue e oxigênio para a área lesada)
Melhoria do sono
Aumenta a fertilidade
Limpeza Energética


Sugestões de Ervas:

ALECRIM: aumenta a circulação para os órgãos reprodutivos além de ser anti-séptico e purificante.

LAVANDA: uma das ervas mais relaxantes, acalma a mente e do corpo. Nutritivo para o sistema nervoso. A lavanda serve de anti-séptico para os tecidos vaginais. É também um anti-espasmódico, auxiliando na função uterina saudável.

ORÉGANO: usado para trazer a menstruação. Aumenta o fluxo escasso. Esta erva é usada por suas qualidades anti-sépticas, estimulantes e fortalecedoras. O orégano é uma erva maravilhosa para ajudar na prevenção da infecção.

CALÊNDULA: Tagetes erecta é utilizada para induzir a transpiração e a limpeza dos tecidos vaginais. Ela também é curativa para feridas. Calendula officinalis auxilia na cicatrização de tecidos dos lábios e do períneo quando submetidos a episiotomia. Nota: Não deve-se o vapor em uma ferida aberta, isso poderia causar dor e inchaço.

PÉTALAS DE ROSA: são delicadas e adstringentes para os tecidos dos órgãos genitais. É também relaxante.

MANJERICÃO: estimulante uterino

ARTEMÍSIA: estimula a menstruação


Obs: Caso queira realizar esse procedimento com mais atenção e explicações mais detalhadas entre em contato comigo e agendamos!